quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

O Demônio reunindo suas forças

Parece que o Demônio resolveu movimentar algumas forças de seu exército...

Foi noticiado no site oficial do PT, que o Diretório Nacional do partido aprovou uma resolução contra a instação da CPI do Aborto.

Essa CPI visa investigar a venda ilegal de remédios abortivos e desbaratar, com força policial, a rede de clínicas de aborto clandestino.

O PT é contra tais investigações. Pode ainda alguém se iludir ou duvidar das intenções desse partido? Alguém ainda acha que se trata de um partido "católico"? Pode, por acaso, um católico que se preza votar nesse Partido das Trevas?

Não sendo ainda o suficiente levantar seu braço político, o Demônio ascena também com seu braço "religioso-midiático"...

Deem uma olhada no nível do comercial que está sendo veiculado pela TV Record, que, todos sabem, é de propriedade da Igreja Universal do Reino de Deus.





Falar o que sobre isso?

Que a mulher seja dona do próprio corpo ninguém nega. Inclusive as que defendem a tese do comercial poderiam cortar a própria cabeça oca que, provavelmente, o resto do corpo nem notaria a ausência...

O problema é que no caso do aborto a mulher não está agindo sobre o próprio corpo, mas sim sobre uma outra vida que Deus lhe concedeu a graça de GERAR (e não MATAR) dentro do próprio corpo. A mulher não tem "jurisdição" sobre o corpo - a vida - que traz em seu ventre.

Essa igreja do Edir Macedo que deveria, em tese, defender valores cristãos, faz uma propaganda descarada, vergonhosa, nojenta, demoníaca do aborto. Se essa seita e seu fundador não estão sob inspiração do Demônio para realizar tal coisa, sinceramente não sei mais quem está.

3 comentários:

Wagner Moura disse...

Nem a Globo chegou a tanto... A Universal é uma filial do inferno, sem dúvidas.

Anônimo disse...

Luiz Henrique, de fato esta IURD é mesmo demoníaca. Veicular uma propaganda como esta é uma afronta. Uma baixaria. Um verdadeiro crime!

Parabéns pelo Blog.

André Serrano
Guarulhos-SP

Emerson disse...

Essa uma da Record deveria ter dito: eu decidi não ser cristã; eu decidi ir contra os princípios de Deus e da Igreja; eu decidi ir para o Inferno.

Depois, fechando:

"Record, responsabilidade com a perda de sua alma"