segunda-feira, 10 de agosto de 2009

As CEB's não são católicas

Outro dia questionei aqui no blog: "Alguém ainda acha que as CEB's são católicas?"

Eles próprios tratam de responder: "Não, não somos mais católicos".

Em notícia veiculada pelo site da CNBB, ficamos sabendo que para o encerramento do 12º Intereclesial das CEB's houve uma Missa, ao contrário da abertura do evento.

Mas, em se tratando de um evento 100% Teologia da Libertação, será que houve realmente uma Missa?

No início da celebração "um grupo de nove mulheres negras fez a purificação do espaço litúrgico incensando o altar, a cruz e a mesa da palavra". Ora, isso não é para ser feito por leigos, independente se é homem, mulher, preto, branco, amarelo ou vermelho; a incensação do altar é feita pelo sacerdote.

Mas a demonstração cabal de que as CEB's são qualquer coisa, menos católicas, está estampada nos "compromissos do Intereclesial". Nesse manifesto não há em nenhum momento sequer a menção ao nome de Jesus!

E quando citam a Igreja, é para incentivar "uma Igreja toda ela ministerial, com ministérios diversificados confiados a leigas e leigos; assumindo seu protagonismo, como sujeitos privilegiados da missão".

E bem sabido o que essa conversa mole significa: clericalizar os leigos e laicizar o clero. Próprio de mentalidades encharcadas de marxismo, que se rebelam contra todo tipo de autoridade.

Por fim, o evento assume como compromisso o fortalecimento do diálogo ecumênico e inter-religioso e a superação da intolerância religiosa e dos preconceitos.

A julgar pelo ato ecumênico do Intereclesial é óbvio que esse compromisso não visa a conversão de hereges e pagãos à verdadeira Fé, mas apenas o sincretismo indiferentista de religiões.

As CEB'S, infestadas pela Teologia da Libertação e recebendo o incondicional e escandaloso apoio da CNBB, só buscam a felicidade terrena, tem seus olhos e pés bem fixos nesse mundo, buscando ganhá-lo, esquecendo-se que primeiramente devemos cuidar de nossa alma e depois de nosso corpo.

E ensinou Nosso Senhor: "Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vem a perder-se a si mesmo e se causa a sua própria ruína?" (Lc 9, 25).

6 comentários:

Leonardo Campos disse...

A cada dia acho mais dificio discordar disso.

Hilton disse...

A teologia da libertação é um tumor maligno no seio da Igreja! Em nosso país vivemos uma situação difícil: a alienação carismática e sua pseudo-espiritualidade e as CEB's e seu ativismo político marxista. E o Catolicismo?

Luiz Henrique Corrêa Mortágua disse...

Hilton,

O catolicismo existe, mas precisa ser "garimpado" em meio a toda essa confusão.

Encontrar sacerdotes ortodoxos é uma missão quase impossível.

Rezemos ao Senhor da messe...

mariaconstanca disse...

Realmente estamos vivendo o final dos tempos.
Há dúvida está lançada em todos os lugares como joio no trigo...
Se a gente não rezar muito, constantamente, não saberá mais que caminho seguir...
O demônio, em todas as suas sutilezas, não´poderá opagar a luz do Espírito Santo...E o Mal está camuflado e lança a dúvida para que erremos o caminho

Everth Queiroz Oliveira disse...

Só dando uma passada no seu blog, Luiz.

Muito bons seus artigos.

Te convido a visitar meu blog também.

Salve Maria Santíssima!

ALEX SILVA disse...

Ela é um câncer malígno que deve ser cortada de forma total da Igreja.Lamento e rezo pelos bispos adeptos a essa raça.....